Preguntas Frecuentes Preguntas Frecuentes
Preguntas
Frecuentes

Produção escrita: Imigração

Leia o texto:

Made in Brazil para o Japão

(Extraído do livro Muito Prazer, página 228)

No ano que vem faz cem anos que um navio saiu do Japão e trouxe para o Brasil os primeiros imigrantes japoneses que deram origem à maior comunidade nipônica fora do território japonês.

      Foi preciso um século para o sushi se tornar popular entre os brasileiros. E, hoje, com os emigrantes do Brasil para o Japão, costumes brasileiros começam a ganhar o gosto de habitantes do país do sol nascente.

      Desde a metade da década de 1980, cerca de 300 mil brasileiros migraram para o Japão – em sua maioria de primeira e segunda geração – superando os 250 mil imigrantes japoneses que vieram para o Brasil.

      A cientista social Luci Tiho estudou a fundo o fenômeno e, em seu doutorado, quis mostrar “como está sendo feito o caminho contrário dos imigrantes japoneses”.

      – Minha mãe era de Kyoto e veio para plantar café aqui – lembra. – Fiz questão de voltar para lá e saber como imigrantes brasileiros enfrentam dificuldades e se adaptam.

      Embora a história da imigração japonesa no Brasil seja mais longa que a dos brasileiros no Japão, Luci explica que a globalização ajudou a interação do Japão com outras culturas e, hoje, há diversas influências brasileiras nos hábitos japoneses: por exemplo, em seu estudo, Luci mostra que certas empresas japonesas promovem churrascos para seus funcionários e os japoneses são fãs de caipirinha. Em refeitórios de fábricas, muitos optam pela comida brasileira. Outros, ainda, gostam de pão de queijo, pastel e coxinha.

      Os japoneses também gostam de futebol e da Seleção Brasileira, jovens japoneses estão aprendendo capoeira e frequentam aulas de axé. Há os que gostam de carnaval e, também, os que adoram bossa nova.

      A sociedade japonesa é fechada e distante. Mas, com a globalização, o Japão tende a mudar, pois precisa incorporar imigrantes por causa da sua baixa taxa de natalidade – analisa Kiyoteru Tsutsui, sociólogo do Centro de Estudos do Japão, da Universidade de Michigan.

      Na década de 1980, o país oriental começou a receber imigrantes por falta de mão de obra. A previsão é de que até 2050, a população japonesa – 127 milhões de habitantes – terá redução de 30% e precisará de 400 mil estrangeiros por ano.

Baixe o arquivo abaixo e responda às perguntas.